11 de dezembro de 2016

Resenha #2: Depois do Fim: O Renascer [Samuel Cardeal]

Ano: 2016
Páginas: 44 (e-book)/56 (impresso)
Editora: EX! Editora
SINOPSE: Após o fim do mundo, o planeta nasceu de novo, partindo de pequenos microorganismos até a criação de criaturas complexas, como homens e dinossauros. Em sua nova estrutura orgânica, os seres humanos se tornaram dependentes da carne como alimento, e a buscam nas feras, como eles chamam o que, hoje, chamamos de dinossauros.

Rangel Connor é um militar em sua primeira caçada no território das feras. No entanto, a investida em busca da preciosa carne é frustrada com um ataque violento dos animais. Rangel fica para trás, mas, contra toda as expectativas, não é devorado pelos monstros, e sim acolhido.

Ao lado dos dinossauros, Rangel descobrirá o verdadeiro valor de uma amizade e o quão deturpada e vil pode ser a mente humana em seus delírios de grandeza.

Uma história sobre homens, dinossauros e sobre a verdadeira natureza do homo sapiens.


Outro livro em que estive envolvido, fazendo leitura crítica e copidesque, ajudando o autor a melhorar o texto, sugerindo acréscimos e mudanças significativas. A crítica, assim como a primeira, será imparcial.

O maior risco é que eu adoro dinossauros.

Sou amigo de Samuel desde o dia em que, após ler A Guerra dos Criativos, ele veio com uma resenha muito bacana e sincera. De lá para cá, fechamos parcerias com diversos projetos, trocamos ideias e nos tornamos amigos bem próximos.

E fiquei contente quando ele veio com a a ideia para Depois do Fim: O Renascer, pois tinha dinossauros, e histórias com dinossauros já me despertam a atenção. Mas esta noveleta é mais do que uma história com dinossauros: é uma história sobre dinossauros, igual a clássica série Família Dinossauros. Aliás, possui um tom bem próximo, com uma mensagem muito boa.

Dos contos e noveletas do Samuel que já li, esta figura entre minhas favoritas, pois é uma fábula sobre humanidade, ainda que esta venha de criaturas que consideramos bestas selvagens. Com essa singularidade, trabalha o preconceito: quantas e quantas vezes olhamos algo e julgamos antecipadamente?

E estou cobrando uma continuação, pois há ainda o que sabermos sobre este mundo futurista, em que os dinossauros, de maneira misteriosa, retornaram e nos forçaram a conviver com eles. Ou melhor: a caçá-los para comê-los, pois, segundo o Samuel, seremos predominantemente carnívoros.

Depois do Fim é uma história sobre dinossauros que nos mostra lições em meio a um entretenimento de qualidade.

Uma curiosidade interessante é que a história havia sido escrita para uma antologia e não foi selecionada. Já ciente da ideia, pedi para ler e não gostei muito da primeira versão, sugerindo ao Samuel reescrever quase tudo e acrescentar uma passagem determinada, o que deixou a mensagem original ainda mais destacada.

NOTA: 9,1

0 comentários:

Postar um comentário