18 de janeiro de 2017

Como você lida com a crítica?

Cena do filme Ratatouille, de 2007
Críticas são coisas complicadas de lidar. Afirmo isso por experiência. Recordo de ficar zangado quando criticado. Demorava para aceitar uma opinião, mesmo que totalmente oposta a tudo o que penso. Aos poucos, fui aprendendo a separar as críticas em positivas e negativas, úteis e inúteis, diferenciar o que me ajudaria e o que não ajudaria.

Minha presença em grupos de escritores me mostrou que inúmeros escritores não estão preparados para lidar com críticas. De contra-argumentação vazia ("Faz melhor!", "É recalque!") a listas negras, o artista se cerca de meios para evitar ser criticado e menosprezar o outro.

Outras pessoas, por sua vez, agem de maneira paradoxal: clamam por críticas, comentários e opiniões sobre suas obras, mas desprezam a crítica ou resenha de um filme ou livro, assumindo querer elas próprias tirarem suas conclusões.

E há um terceiro grupo, bem é bem extremista: imploram por comentários positivos, elaborando promoções bizarras e esquemas que dariam inveja a qualquer golpe de pirâmide; ou perseguem impiedosamente aqueles que apontam os defeitos de suas obras. É por causa de tal comportamento que muitos leitores deixam, por exemplo, de comentar livros de autores independentes.

Eu adoro quando comentam meus livros; diante de queijas, vou analisá-las e saber onde posso melhorar, o que fiz errado e o que acertei. Sempre peso cada apontamento e tomo minhas conclusões, e é essa análise, que depende de um feedback sincero, que eu me aperfeiçoo e consigo produzir mais e melhor, degrau a degrau.

Adoro também buscar resenhas e críticas de obras que pretendo consumir, saber a opinião, encontrar as divergências. Já assisti filmes massacrados pela crítica que me agradaram, assim como também já assisti filmes elogiados que me entediaram. Mas todo o interesse que tive veio após ler opiniões.

Então, é preciso reconhecer a importância, sim, da crítica, seja ela de um blog literário ou de um jornal, e saber respeitá-la, ainda que discordemos, pois é um canal para atrair ou repelir leitores. É educado agradecer os comentários, lamentar quando a obra não agradar alguém e buscar melhor; perseguir leitores e até mesmo autores que pensam diferente é um tipo de censura idiota, muitas vezes incentivada por atistas do mainstream, e em nada ajuda os autores indie.

0 comentários:

Postar um comentário