6 de março de 2017

Gêneros Literários #8: Weird Fiction

Na pesquisa por gêneros literários diferentes ou que possuem pouco incentivo no Brasil, quase sempre me deparo com alguns que são antigos, quase clássicos, remetendo a um autor muitas vezes conhecido. A literatura é ampla, rica e diversificada, contudo, por algum motivo, parece que muitos editores e escritores brasileiros se limitam bastante, deixando de conhecer e apresentar aos leitores a enorme variedade de possibilidades de histórias e mundos.

Arte de Jarosław Jaśnikowski
Weird fiction (que pode ser traduzido como "ficção estranha", em português) "é um subgênero de ficção especulativa originário do final do século XIX e início do século XX. Pode-se dizer que abrange a história de fantasmas e outros contos do macabro. A ficção estranha distingue-se do horror e da fantasia na mistura de tropos sobrenaturais, míticos e até científicos. Os autores britânicos que abraçaram este estilo publicaram frequentemente seu trabalho em compartimentos literários mainstream mesmo depois que as revistas pulp americanas se tornaram populares".

"Os escritores de weird fiction populares incluíram Edgar Allan Poe, William Hope Hodgson, H.P. Lovecraft, Lord Dunsany, Arthur Machen, M. R. James e Clark Ashton Smith."

"Embora a weird fiction tenha sido usada principalmente como uma descrição histórica para obras durante a década de 1930, o termo tem sido também cada vez mais utilizado desde a década de 1980, às vezes para descrever a ficção slipstream que mistura horror, fantasia e ficção científica."

"H. P. Lovecraft adotou o termo de Sheridan Le Fanu e popularizou-o em seus ensaios. Em Supernatural Horror in Literature, Lovecraft define o gênero: 'O verdadeiro conto estranho tem algo mais do que assassinato secreto, ossos sangrentos, ou uma forma coberta tinindo correntes de acordo com a regra. Deve estar presente uma certa atmosfera de terror, sem fôlego e inexplicável, de forças exteriores e desconhecidas; e deve haver uma sugestão, expressa com uma seriedade e uma portenciosidade tornando-se seu assunto, daquela concepção mais terrível do cérebro humano — uma suspensão maligna e particular ou derrota daquelas leis fixas da natureza que são nossa única salvaguarda contra os assaltos do caos e os demônios do espaço não fragmentado'."

"A revista Weird Tales publicou muitas dessas histórias nos Estados Unidos de março de 1923 a setembro de 1954."

"S. T. Joshi descreve várias subdivisões do conto estranho: o horror sobrenatural (ou fantastique), a história de fantasmas, quase ficção científica, fantasia e ambígua ficção de horror; e argumenta que 'o conto estranho' é principalmente o resultado das predisposições filosóficas e estéticas dos autores associados com este tipo de ficção."

"Embora Lovecraft tenha sido um dos poucos escritores do início do século 20 a descrever seu trabalho como weird fiction, o termo tem desfrutado de um renascimento contemporâneo em ficção new weird. Por exemplo, China Miéville muitas vezes se refere ao seu trabalho como weird fiction. Muitos escritores de terror também se situaram dentro da tradição do estranho, incluindo Clive Barker, que descreve sua ficção como fantastique, e Ramsey Campbell, cujo trabalho inicial foi profundamente influenciado por Lovecraft."

Para quem quiser conhecer (ou descobrir quais) outros autores estão ligados ao gênero, na Wikipédia inglesa há uma vasta lista iniciada na década de 1940 e cobrindo até os dias atuais. Spoiler: Neil Gaiman e George R. R. Martin estão nela!

0 comentários:

Postar um comentário