Gêneros Literários #15: Dungeonpunk

O sufixo punk realmente rende muitos gêneros e subgêneros literários, como já vimos noutras postagens (se perdeu algo, basta seguir o tema principal, que já conta com 14 postagens até o momento). Assim como também a fantasia está muito além do que muitos possam conhecer/ler/escrever, indo a linhas tênues entre ciência e magia.


O TVTropes inicia a apresentação do dungeonpunk com ótimos exemplos de cenários e situações: "o banco de dados mágico é realmente mágico, e o feiticeiro embala uma varinha de bolas de fogo em vez de uma arma. O sindicato do crime organizado local é construído sobre um próspero mercado negro traficando lágrimas de unicórnio e alma engarrafada, e mantém seus meninos alinhados com um grupo de agentes demoníacos. Mordor é uma favela".

O dungeonpunk é "um gênero que tenta aplicar o tom arenoso e cínico de cyberpunk e steampunk a um cenário de fantasia heroica".

"Normalmente, isso leva a máxima 'qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível da magia' e a transforma em sua cabeça. À medida que ficamos mais proficientes com o uso da magia, ela assume características de tecnologia. Nós temos estradas de ferro, mas em vez de queimar o carvão para trabalhar uma máquina de vapor, têm um elemental do ar ligado a ela. Nós temos rádios, mas em vez de enviar ondas eletromagnéticas através do espaço, elas trabalham pela magia simpática. Em vez de pilotos de caça, as forças aéreas treinam os cavaleiros de dragão."

No TVTropes, inclusive, há vários exemplos, em diversas mídias, de obras que podem ser encaixadas no gênero; e os exemplos oferecidos acima são suficientes para se ter uma ideia do que é o dungeonpunk.

0 comentários:

Postar um comentário