"Contos de fadas são mais que verdade; não porque nos dizem que dragões existem, mas porque eles nos dizem que dragões podem ser derrotados." G. K. Chesterton

As histórias além de "Paracosmos": as séries "Efeméride" e "Anarchia"

Autoria desconhecida
Existem alguns projetos que são breves e logo se vão, dando lugar a outros, e há aqueles que permanecem por longos anos, sempre se expandindo e criando ramificações. A Guerra dos Criativos, por exemplo, ramificou-se na trilogia Mundos em Conflito, que é, no momento, a principal série/saga de eventos do Lordeverso, onde a maioria dos personagens e mundo se encontram; para cada volume existir, por sua vez, é preciso que eu tenha explorado parte dos personagens que aparecem, o que atrasa bastante sua conclusão. Camile e os Deuses de Mil Credos, todavia, será uma trilogia com derivados fora do mundo em que se passa a trama, ou seja, aproveitamento de conceitos e elementos em histórias divergentes da que a trilogia conta.

Eu já devo ter dito que Paracosmos é derivado indireto tanto de A Guerra dos Criativos quanto de Mundos em Conflito, certo?

Enquanto eu planejava as próximas histórias sobre os paracósmicos, tarefa que geralmente resulta em pesquisas sobre os temas a serem abordados, fui lembrando a ideia original para o projeto, que era escrever um romance extenso sobre um mundo no qual crianças e adolescentes possuem habilidades sobrenaturais, pegando alguns elementos de A Guerra dos Criativos e prestando homenagens a alguns filmes (Scanners é o principal).

Como a lista de romances e novelas sem conclusão está enorme (só de memória, tem Danação, Apóstolos de Pedra, O Cão Negro, O Colecionador de Sílfides...) e não tenho previsão de quando será reduzida, resolvi investir em contos e noveletas com histórias anteriores ao romance, mostrando os principais personagens e eventos que conduziriam para o conflito maior.

Paracosmos se concentraria em explorar os paracósmicos da agência especial que mantém registros e tenta controlar as atividades dos que são ameaças para a humanidade. Aos poucos, os personagens que seriam protagonistas e peças-chaves para o romance iriam se destacando. Mas logo vieram mais ideias de histórias paralelas, algumas delas séculos atrás, bem antes de existir a agência. E surgiram facções, como uma de super-soldados (um projeto antigo que unifiquei a este universo), e experiências que replicam alguns dos poderes antes exclusivos das crianças por meio de drogas (mencionei em Esclera, o primeiro conto da série)... e logo eu tinha também um grupo de renegados, rebeldes que lutam por justiça e vingança contra a sociedade.

Com tudo isso na mente, já não dava mais pra sustentar tantas coisas sob o título inicial, pois possuem propostas diferentes, conceitos diferentes, grupos diferentes, ainda que todos ligados ao conceito de paracosmo.

Então, além de Paracosmos, que apresenta a época contemporânea, haverá duas séries paralelas:

  • Efeméride, conjunto de histórias situadas em épocas passadas, em diversos cantos do mundo, envolvendo paracósmicos de diferentes graus de poder, até o surgimento da agência e das facções;
  • Anarchia, que explorará o submundo dos heróis e justiceiros amorais e daqueles que buscam o poder e o controle usando os dons dos paracósmicos, apresentando grupos e facções ligados ou não a empresas e governos, rebeldes independentes e vigilantes impiedosos que limpam as ruas daquilo que muitos sequer sabem da existência.
As 3 linhas narrativas deverão funcionar independentes, assim como os contos já existentes costumam funcionar, mas serão, indiretamente, todas relacionadas (e não descarto a possibilidade de crossovers) e devem culminar no romance vindouro.