15 de maio de 2017

Esboços & Devaneios #3

Totem Spirit Eagle by Ellyevans679
Continuando o devaneio em cima da ideia da garota cuja pele representa o céu estrelado, e bem provável concluindo a fase inicial da concepção, pois não quero entregar demais deste projeto por agora, é preciso antes deixar algumas coisas brevemente explicadas, em especial para quem está acostumado a ter referências limitadas a livros e filmes.

Pois bem.

De acordo com o Dicionário Básico de Filosofia, de Hilton Japiassú e Danilo Marcondes, totem é um termo dos índios ojiway, da América do Norte, usado para designar um "ser mítico (animal ou vegetal) utilizado" "para representar, nas sociedades arcaicas, o ancestral de um clã ao qual se presta culto", sendo "objeto de tabu, de interditos e de culto". Sendo assim, o totemismo é "utilizado na etnologia para designar a organização arcaica ou tribal fundada no princípio do totem".

Noutra ocasião, vou abranger mais o assunto (provavelmente na categoria Sìmbolos, para quem quiser checar).

Get off my totem pole by Talenshi
Em Apóstolos de Pedra, fica evidente que os metamorfos, em sua maioria, veneram totens específicos e se transformam em animais e monstros inspirados na criatura venerada: ou seja, se um clã de metamorfos venera o lobo, seus membros podem se transformar em lobos, de diversos tamanhos, ou assumir formas híbridas lobo-homem (lobisomens e licantropos das lendas).

Tanto em A Guerra dos Criativos quanto nas histórias de Paracosmos, por fim, há clara menção da existência de amigos imaginários e de como eles podem ser tanto protetores quanto mentores (para o bem e para o mal), desaparecendo a partir dos 18 anos dos indivíduos que os nutrem.

Por fim, eu tenho o costume de extrair muito de mitologias, religiões e (principalmente) simbologia. E outros autores também. Ao ler a trilogia Fronteiras do Universo, de Philip Pullman, notei que ele é um desses autores preocupados com os elementos místicos acrescentados à trama, tanto que seus dæmons são figuras muito próximas ao conceito "animal de poder".

The Golden Compass by AdamHunterPeck
Com essas informações em mente (totens venerados por metamorfos, amigos imaginários que desaparecem quando as pessoas completam dezoito anos e minha inspiração nas religiões e simbologia), vamos ao plot da história que a garota com o céu estrelado na pele estará presente.

Em geral, eu trabalho mundos diferentes e, em cima desses mundos, realidades paralelas. Ou seja, exceto se for parte de uma série, dificilmente eu contarei dois eventos num mesmo mundo; e cada mundo possui características que diferem como a artemagia, por exemplo, é manifestada.

TOTEM by Agarwen
Na trama deste devaneio, a partir dos 17 anos, cada pessoa faz ligação com um animal ou vegetal; e tal ligação é o que determinará sua vida dali pra frente, destacará sua personalidade. São dois indivíduos diferentes, mas unidos, sendo um totem do outro. O animal ou vegetal passa a proteger o humano e o humano cuida de seu protetor, como se ele fosse um animal de estimação; ambos podem se separar, mas é uma prática bem rara, e nada impede o animal de seguir seus instintos naturais, mas ele sempre estará conectado ao humano-totem.

É neste plano de fundo que surge a garota, que não possui nenhum totem (algo impensável, afinal um totem é o que rege o destino de alguém) e ainda traz na pele marcas que lembram bastante um mapa das estrelas. O que seu aparecimento pode trazer é pauta para daqui algum tempo.

0 comentários:

Postar um comentário