12 de maio de 2017

Símbolos #1: Nudez

A nudez situa-se no lado oposto do que se espera de "alguém civilizado" em seu cotidiano, ou seja, a sociedade exige que cubramos nosso corpo, deixando o nu como algo mais íntimo, cheio de pudores e quase restrito ao cunho erótico-sexual. Contudo, a nudez possui importante papel na religião, na magia e nas artes.


Na Pré-História, era comum imaginarem os deuses despidos. No Oriente antigo e na Antiguidade, por sua vez, era comum, em orações, sacrifícios e profecias a nudez sacral. Na Suméria, sacerdotes apareciam nus diante das divindades. Os antigos mexicanos se despiam antes das confissões.

O desnudamento é como uma entrega indefesa, uma forma de buscar o apaziguamento de poderes superiores. E também pode estar ligado à ideia de ascese (exercício prático que leva à efetiva realização da virtude), como ocorre no jainismo entre os digámbara ("vestidos de ar").

Desfazer-se das vestes em ritos de iniciação (como os mistérios de Mitra e a antiga liturgia cristã do batismo) simboliza despir-se do ser antigo. Na mística, a nudez se tornou imagem da purificação, podendo os pés descalços e o tronco nu ser substituição para a nudez original.

A seita russa de camponeses do século XVIII, os dukhobors, usavam a nudez como um protesto simbólico contra o materialismo e a autoridade da Igreja e do Estado.

Ao soltar o cinto, desatar nós e se despir das vestes, por sua vez, alguém ligado à natureza esperava poder obter forças de origem mágica, principalmente para defesa, fertilidade e amor. Algo recorrente ao símbolo das bruxas, por exemplo.

Na arte medieval, bruxas nuas simbolizavam as tentações da carne que Satã provocava, contudo os covens modernos empregam o termo "vestido de céu" (nu) para sugerir sua abertura às forças sobrenaturais.

Em civilizações onde a nudez era reprovada, como a China, a falta de roupas simbolizava o estado primitivo, pouco civilizado ou simplesmente pobreza.


No tema do Juízo Final, as figuras descobertas representam o desnudamento metafísico das criaturas diante de Deus. Na pintura e na plástica, o corpo desnudo pode se tornar expressão de ideias gerais abstratas, como beleza, pureza, heroísmo, etc.

A nudez ainda pode assumir o caráter de luto.


FONTE
Guia de Símbolos, de Claudio Blanc
Dicionário de Simbologia, de Manfred Lurker
Wikipédia, em português
Wikipédia, em inglês


0 comentários:

Postar um comentário