Gêneros Literários #21: Shenmo Fantasy/Shenmo Fiction

Particularmente, adoro a cultura chinesa mais do que gosto das indiana, japonesa e coreana, por exemplo. Mas apenas recentemente, por meio de pesquisas e aquisições de livros antigos, traduzidos e editados anos atrás aqui no Brasil, e de alguns recentes, pude conhecer mais da literatura, e é uma coisa tão fantástica que hoje quero falar um pouco sobre um dos muitos gêneros da literatura chinesa.

MonKey King by abaozi
"A shenmo fantasy (小说) é um subgênero de ficção de fantasia que gira em torno das divindades, imortais e monstros da mitologia chinesa. O termo shenmo xiaoshuo, que foi cunhado no início do século XX pelo escritor e historiador literário Lu Xun, significa literalmente 'ficção de deuses e demônios'.

"Apareceu pela primeira vez na dinastia Ming como um gênero de ficção vernacular, um estilo de escrita baseado no chinês falado, e não no chinês clássico. As raízes do gênero são encontradas em lendas e contos folclóricos tradicionais. Elementos do enredo, como o uso de magia e alquimia, foram derivados da mitologia chinesa e da religião, incluindo o taoísmo e budismo, populares entre os intelectuais Ming.

"A Revolta do Feiticeiro (Pingyao zhuan, século XIV dC) é um dos primeiros livros sobre deuses e demônios atribuídos a Luo Guanzhong. [6] [7] Na história, Wang Zé inicia uma rebelião contra o governo com a ajuda da magia. As Quatro Jornadas (Siyouji) é outro trabalho de shenmo inicial composto de quatro romances e publicado durante a dinastia como uma compilação de histórias folclóricas. A História de Han Xiangzi (Han xiangzi quanzhuan), um romance taoísta do mesmo período, também compartilha este tema sobrenatural, mas contém tons religiosos mais pesados.

"Os exemplos mais conhecidos de shenmo fiction são Jornada para o Ocidente (Xiyouji) e A Investidura dos Deuses (Fengshen yanyi). Jornada ao Ocidente, em particular, é considerada pelos críticos literários chineses como a obra-prima de romances shenmo. A autoria do romance é atribuída a Wu Cheng'en e foi publicado pela primeira vez em 1592 pela Shitedang, uma editora Ming. A popularidade da história inspirou uma série de cópias, que emprestaram elementos de enredo do livro." [FONTE, em inglês.]

Exemplos, no cinema chinês, são abundantes: há uma série de filmes inspirados tanto na Jornada ao Oeste, quanto num de seus mais famosos personagens, Sun Wukong, assim como o gênero wuxia, em especial, costuma incluir fortes elementos shenmo.

0 comentários:

Postar um comentário