Gêneros Literários #24: Ucronia

Retornando aos gêneros da literatura fantástica, que tal uma viagem a épocas imemoráveis, quando homens, deuses e outras criaturas andavam lado a lado, em histórias que, atualmente, são tratadas como lendas e fábulas?

"Do you want to live forever?" by Pablo Fernandez
"Ucronia é um subgênero da literatura, geralmente, mas não necessariamente, associada à ficção científica, cujas obras fazem referência a um período hipotético da história do nosso mundo, em contraste com lugares e mundos fictícios. É um conceito similar à história alternativa, mas que difere dela pelo fato de que os tempos ucrônicos não são claramente definidos (situando-se quase sempre em algum passado remoto).

"Um bom exemplo de período ucrônico é a Era Hiboriana de Conan, o Bárbaro", criação de Robert E. Howard, sendo que "esta e outras fantasias literárias têm lugar em períodos ucrônicos, por volta da época ou logo após a queda da Atlântida.

"Ucronia ('não-tempo') é uma palavra-valise, substituindo topia da palavra utopia (do grego u-topos ou 'sem lugar') por cronia (do grego chronos, 'tempo'). A expressão surgiu em 1876, na obra de Charles Renouvier, que a utilizou no título de seu romance Uchronie (L'Utopie dans l'histoire)." [Fonte]

No Brasil, o exemplo mais significativo encontra-se nos romances de Eric M. Souza, autor de histórias situadas em continentes lendários, como Atlântida, ou em épocas remotas dos continentes conhecidos.

0 comentários:

Postar um comentário