2019: Um ano para alguns projetos de horror e muita fantasia

Sorceress by Konstantinos Skenteridis
Estou para concluir a segunda história iniciada este ano. Uma noveleta que, acredito eu, não deva passar de quinze mil palavras, ficando mais ou menos do tamanho de Anamélia, embora o tom seja mais light e a fantasia seja a principal característica.

Realmente não sei se é uma boa ideia fazer planos para este ano, ainda mais sob as atuais circunstâncias e porque estarei com a agenda, ao menos no primeiro semestre, bastante cheia, com possibilidades de atrasos, desvios e tudo mais.

Mas eu queria falar um pouco sobre o que eu quero tentar escrever.

Há numa planilha com oito títulos anotados; além dos títulos, qual gênero cada um se encaixa e alguma observação. O que estou acabando, por exemplo, vai para um concurso de histórias infantojuvenis. Anotei isso lá, para me ajudar a lembrar e conferir o resultado, futuramente.

Há dois de horror que pretendo desenvolver.

Um, na verdade, é mais antigo e está minimamente adiantado. Alterei o título, redefini coisas, e acho que agora pode funcionar. A pegada repaginada me mostrou caminhos bacanas. Um fix-up de contos e capítulos com diversos personagens lutando para sobreviver num mundo tomado por monstros, entidades malignas e loucura.

O outro é uma ideia com conceitos sobre sonhos, forma-pensamento, morte e loucura. Mas ainda não o sinto devidamente forte para falar com maior segurança.

Tem um conto nessa planilha. Fantasia urbana sobre fadas, criaturas das trevas e suicídio. Eu ia mandar para um concurso, mas desisti da ideia ainda no começo da história. Talvez eu acabe isso como uma noveleta, algo maior, com novos rumos.

Tem uma novela de fantasia urbana que quero deixar pronta também. Provavelmente a usarei em algum concurso, por possuir uma pegada mais adulta, dramática e tal. Ideia antiga, que já usei num conto, mas acredito que renda muito mais como novela curta. Possibilidades devem ser exploradas.

Indo ao entretenimento fantástico, tem uma fantasia épica escapista quase pronto. Será novela também, pois ultimamente não ando escrevendo romances. Histórias longas demais ainda me são problemas. Creio eu que mais umas quinze mil palavras, talvez vinte mil, e esteja pronta.

Tem ainda uma história, que chamo de fantasia meio urbana, meio folclórica, que vai precisar de umas mudanças. Revi muita coisa, aprendi outras e acho que posso extrair muito mais revendo passagens inteiras e melhorando alguns pontos. A possibilidade de ser um romance é grande. Muito grande.

Por fim, tem uma novela mais desafiadora, pois lida com conceitos de diversas mitologias e religiões. Ainda não estou pensando em modificar nada, mas requer mais estudos, mais atenção e isso acaba dificultando um pouco as coisas. Fantasia urbana com elementos de horror, por sinal. Gosto dessa mistura.

Claro que nada impede de nascerem contos e outras coisas por aí, além de um material que estou editando, embora não seja de minha autoria.

Parece-me que, bem ou mal, este será um ano meio cheio.

0 comentários:

Postar um comentário