Ao Leitor (e ao Escritor)

Arte de Jim Daly
Dia 7 de janeiro, anualmente, comemora-se o Dia Nacional do Leitor, aquele espécime maravilhoso a quem nós, escritores, destinamos o resultado de horas, dias, semanas, meses e, quiçá, anos de trabalho, compartilhamos nossos mundos e nossas histórias.

Sempre defendi, e defenderei, a ideia de que precisamos formar leitores, desde a base da educação até o topo. Nunca é cedo demais ou tarde demais para criar hábito da leitura. Crianças podem desenvolver gosto por livros iniciando em gibis; adolescentes podem criar gosto pela leitura buscando revistas e livros que se encaixem com as coisas que eles apreciem, os temas que lhes são mais comuns; e adultos podem descobrir o prazer da leitura com jornais, revistas, livros e quadrinhos.

E o escritor pode (e deve) ajudar esses leitores, em formação ou a serem formados, tanto com suas obras quanto indicando obras que achem necessárias e úteis para a construção do hábito de ler. E que se engajem em projetos, busquem cursos de mediação de leitura com o mesmo afinco que buscam cursos de escrita criativa. Que percebam que não há como produzir literatura se não tiver quem a consumir.

Feliz Dia Nacional do Leitor a todos, e que nós, escritores, sejamos leitores incentivadores, sobretudo em tempos tão nebulosos.

0 comentários:

Postar um comentário