Refrigeroteca de Luís Eduardo Magalhães (BA): Pra quem tem fome de ler!

Este é um post que eu deveria ter feito antes, porém fiquei sem internet por quase uma semana e atrasou tudo.

Mas, agora que voltei do exílio, sentemos um pouco no tapete e leiamos uma pequena história. Não vai demorar muito, prometo. Ela começa assim...


Havia uma lenda sobre portais mágicos, capazes de transportar crianças e adultos até um reino encantado. Através deles era possível conhecer pessoas e lugares, viajar para longe e voltar para o mundo real, quantas vezes quiséssemos, num piscar de olhos!

Estes portais ficaram escondidos, muito bem escondidos, por muito tempo, cheios de duendes e fadas e muitos segredos. Até que um dia dois seres mágicos conseguiram escapar!

Eles conversaram com alguns humanos e bolaram um plano para reabrir os portais, disfarça-los na forma de geladeiras, enfeitá-los com muitas cores e espalhá-los em lugares por onde passe muita gente, para que outros humanos possam voltar a visitar os reinos encantados!

Assim nasceu a refrigeroteca! Há quem pense que apenas as crianças possuem habilidades para decifrar os códigos e entrar nos portais, mas isso não é verdade. Qualquer um com espírito de aventura pode abrir a porta, pegar um livro e ser imediatamente transportado para um lugar incrível.

Ah! E como tudo que é mágico, é de graça!

Vem com a gente até o infinito e além!

E não se esqueça, todos devemos cuidar das refrigerotecas para que nunca mais elas voltem a ser escondidas. Refrigeroteca, é pra quem tem fome de ler!

Um Projeto:
Fundação Alzira da Silva Corrêa e As Marias Propaganda

Uma parceria:
Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães
Virtual PP
Cepac
E Rádio Moderna FM


Pronto, acabou.

Mas eu quero falar, com minhas palavras, sobre este projeto, cuja curadoria ficou sob minha responsabilidade.

Como deve ter ficado claro, trata-se de uma campanha muito bonita para incentivar a leitura, espalhando geladeira reformadas pela cidade em que moro atualmente. De literatura infantil a obras motivacionais, de aventura ao horror, do romance ao gibi, a variedade de livros e opções aos leitores será grande, e eu selecionarei cada título a compor o acervo.

Para isso acontecer, é preciso que doemos livros velhos ou que não pretendemos mais ler, passando ao próximo a história que nos encantou ou que, por não nos encantar, talvez seja destinada a outrem.

Eu, por exemplo, já separei alguns livros de minha autoria ou com participação minha para doar, além de vasculhar meu armário e minhas estantes atrás de mais alguma coisa.

Se você não mora em Luís Eduardo Magalhães e quer saber mais sobre o projeto ou doar algum livro que não queira mais, pode me mandar mensagem e passarei todas as informações sobre a Refrigeroteca e as instruções para o envio.

Juntos, livro a livro, podemos formar e incentivar novos leitores.


0 comentários:

Postar um comentário