Gêneros Literários #32: Espada e Feitiçaria/Sword and Sorcery

Uma coisa na literatura fantástica que acho fascinante, em especial no que se refere à fantasia tida épica, é a evolução de alguns tropos. Muita coisa que hoje conhecemos de cabo a rabo, elementos muitas vezes saturados, personagens estereotipados e monstros manjados, tudo isso teve uma origem, ou teve alguns autores que ajudaram a criar e espalhar tudo isso, tornando tão popular que outros, mais consagrados, os abraçaram e os tornaram parte de suas obras.

Enfim, antes de Tolkien ou Martin, existia, por exemplo, Howard.

Red Sonja by Donato Giancola
Do inglês sword and sorcery, espada e feitiçaria, ou espada e magia, em traduções literais, "é um sub-gênero da fantasia e da fantasia histórica, geralmente caracterizado por heróis espadachins envolvidos em conflitos emocionantes e violentos. Um elemento de romance está sempre presente, como um de magia e do sobrenatural. Ao contrário de obras de alta fantasia, os contos, embora dramáticos, concentram-se principalmente em batalhas pessoais dos heróis, em vez de questões que podem afetar os mundos em que eles habitam.

"Um gênero de filme tangencialmente relacionado com espada e feitiçaria, pelo menos no nome, é a espada e sandália, embora seus temas sejam geralmente orientados para os tempos bíblicos e da Antiguidade, em vez de fantasia.

"O termo 'espada e feitiçaria' foi cunhado pela primeira vez em 1961, quando o autor britânico Michael Moorcock publicou uma carta no fanzine Amra, exigindo um nome para o tipo de história de fantasia e aventura escrito por Robert E. Howard. Ele havia proposto inicialmente o termo 'fantasia épica'. No entanto, o célebre escritor americano Fritz Leiber respondeu na revista Ancalagon (6 de abril de 1961), sugerindo espada e feitiçaria.

"Apesar de não ser mencionado explicitamente na carta de Leiber, o gênero de filmes "espada e sandália", surgido na Itália, que descreve as aventuras heroicas nas configurações derivadas da Bíblia ou da mitologia grega, estava no auge de sua popularidade nos Estados Unidos no momento em que ela foi escrita."

Surrounded Sorcerer by Victoria Sokolova
"O subgênero tem raízes antigas. Em última análise, mitologia e épicos clássicos como A Odisseia de Homero e as sagas nórdicas.

"Também é influenciado pela ficção histórica, iniciada por Sir Walter Scott, sob a influência da coleção romântica de folclore e baladas. No entanto, muito poucos dos seus trabalhos contêm elementos fantásticos; na maior parte, o aparecimento de tais é explicado, mas em seus temas de aventura em uma sociedade estranha, isso levou a as aventuras estabelecidos em terras estrangeiras por H. Rider Haggard e Edgar Rice Burroughs. As obras de Haggard incluem muitos elementos fantásticos.

"No entanto, os progenitores imediatos de espada e de feitiçaria são os contos capa e espada de Alexandre Dumas, père (Os Três Mosqueteiros, 1844), Rafael Sabatini (Scaramouche ,1921) e seus imitadores publicados em revistas pulp, como Talbot Mundy, Harold Lamb e H. Bedford-Jones, todos influenciaram Robert E. Howard. Estes romances históricas não possuíam o elemento verdadeiramente sobrenatural (embora a ficção de Dumas possua muitas tropos de fantasia). Outra influência era início da ficção fantástica como The Fortress Unvanquishable, Save for Sacnoth, de Lord Dunsany (1910), e The Ship of Ishtar, de A. Merritt (1924). Todos esses autores influenciaram as tramas, personagens e paisagens usadas em espada e feitiçaria.

"Além disso, muitos espada e feitiçaria primeiros escritores, como Robert E. Howard e Clark Ashton Smith, foram fortemente influenciados pelos contos orientais das Mil e Uma Noites, cujas histórias de monstros mágicos e feiticeiros malignos foram uma grande influência sobre o gênero. Também pode-se notar que, nas suas representações frequentes de tabernas esfumaçados e becos malcheirosos, por exemplo, a cidade Lankhmar de Fritz Leiber tem semelhança considerável com a Sevilha do século 16, como descrita no conto Rinconete y Cortadillo, de Miguel de Cervantes.

"Espada e feitiçaria adequada só começou nas revistas de fantasia pulp, onde surgiram a partir do gênero weird fiction. Particularmente importante foi a Weird Tales que publicou histórias de Conan, de Howard, e Jirel of Joiry, de C. L. Moore, bem como H. P. Lovecraft e Clark Ashton Smith."

Trolls by karatastamer
A Wikipédia ainda oferece um imenso panorama de histórias pulp e mais recentes, além de subversão dos tropos do gênero feito por diversas autoras, que incluem personagens femininas não como donzelas a serem resgatadas, e sim como protagonistas combatentes, guerreiras que lutam contra monstros e opressores.

Por fim, vale sugerir o filme Conan, o Bárbaro, de 1982, protagonizado por Arnold Schwarzenegger, como maior exemplo cinematográfico do gênero.

0 comentários:

Postar um comentário