Livros que li #3: Março de 2019

Abril complicou muito por aqui, mas ainda não acabou. Então vamos aos dois livros que li mês passado, pois daqui a pouco preciso fazer postagem sobre os que li por esses dias.

Só li dois, mas duas leituras muito bacanas.
A orelha de Van Gogh, de Moacyr Scliar, é uma coletânea de contos bem bacana. A maioria das histórias transitam no realismo, contudo algumas se encostam no maravilhoso e no absurso, lembrando um pouco a prosa fantástica de Murilo Rubião, um de nossos mestres do realismo mágico. Scliar, contudo, dá um viés mais especial aos seus textos: a rica simbologia judaica.

O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry, com tradução de Ferreira Gullar, completa a breve lista de março. Foi quase uma relida, na verdade, mas o poeta fez uma tradução com sua graça e reler essa fábula cheia de símbolos e moral é sempre uma boa pedida.

0 comentários:

Postar um comentário